A construção opressora da pobreza no Brasil e suas consequências no psiquismo

James Ferreira Moura, Verônica Morais Ximenes, Jorge Castellá Sarriera

Resumen

A configuração social da realidade constitui o psiquismo humano. Temos, então, como objetivo analisar o processo histórico de construção da pobreza na cultura brasileira e suas consequências no psiquismo a partir uma revisão de literatura não sistemática. Assim, no Brasil, a pobreza porta um processo de construção social e ideológica estigmatizante do indivíduo pobre. Essa dinâmica inicia-se no período de colonização portuguesa e repercute em premissas neoliberais presentes na estrutura política brasileira em períodos mais contemporâneos. Percebemos, portanto, a elaboração de uma teia complexa em que as relações de poder e de opressão são inseridas na forma de reconhecimento e no psiquismo dessa população em situação de pobreza. É necessário, então, fortalecer as potencialidades das pessoas pobres e desvelar essas práticas de opressão como fazendo parte do processo de erradicação da pobreza no Brasil.

Palabras clave

Pobreza; Brasil; Opressão; Psiquismo
Copyright (c)