Amores de Folhetim, contribuições do construcionismo social

Dolores Galindo, Leonardo Lemos de Souza

Resumen

O amor tem sido objeto de estudo de perspectivas críticas que buscam a reconstrução de categorias, classificações e normas generalizantes no cotidiano. Para problematizar o dispositivo amor, buscamos o diálogo com os estudos construcionistas e com as epistemologias feministas tendo a literatura de Folhetim como material de análise. Para isso, analisamos a prosa poética, centrada em personagens femininas, publicados no início do século XX. A análise considerou três eixos: (1) os espaços narrativos em que se dão as tensões entre público e privado; (2) as personagens, pelas quais indagamos acerca das características femininas e masculinas, buscando entrelaçamentos entre emancipação e as práticas sociais da época e (3) as imagens do amor que atravessavam as narrativas. Pudemos aventar a tese de que este gênero de literatura coloca em circulação modalidades de subjetivação de amores que produzem espaços e modos de existência moduladores dos usos dos espaços público e privado, e das relações de gêneros no cotidiano.

Palabras clave

Amor; Folhetim; Gênero; Construcionismo Social

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))
Copyright (c) 2017 Leonardo Lemos de Souza, Dolores Galindo