O impacto da participação dos pais no processo terapêutico psicanalítico da criança

Vera Regina Rohnelt Ramires, Luiz Ronaldo Freitas de Oliveira, Lucia Belina Rech Godinho, Daniel Viana Abs da Cruz

Resumen

Na psicoterapia psicanalítica de crianças, a forma como os pais ou responsáveis são incluídos e participam do processo não é um fator aleatório ou indiferente. A literatura é restrita e inconclusiva a respeito da abordagem a ser seguida. Nosso objetivo foi analisar o impacto da participação dos pais no processo terapêutico de uma criança em idade escolar, levada para tratamento por problemas de comportamento e relacionamento na escola. Realizamos um estudo naturalístico, descritivo, longitudinal, baseado no método de Estudo de Caso Sistemático. A psicoterapia teve 160 sessões com o paciente e 25 entrevistas com os pais. Constatamos que as entrevistas com os pais produziram um efeito no processo terapêutico, identificado nas sessões posteriores às entrevistas, tanto na terapeuta como na criança. Concluímos que o estado psicopatológico da criança, a dinâmica familiar, as características e experiência da terapeuta são fatores importantes e capazes de contribuir para diferentes efeitos, conforme o caso.

Palabras clave

Psicoterapia psicanalítica; Crianças; Pais; Processo terapêutico

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))
Copyright (c) 2017 Vera Regina Rohnelt Ramires, Luiz Ronaldo Freitas de Oliveira, Lucia Belina Rech Godinho, Daniel Viana Abs da Cruz