De estagiário à psicoterapeuta: sobre a descoberta de um novo lugar

Janaína Da Silva Schmitz Lopes, Rosana Cecchini de Castro

Resumen

O presente artigo surge a partir de dificuldades, descobertas e reflexões acerca da prática clínica como estagiária de psicologia. Trata-se de um estudo qualitativo de natureza exploratória, sustentado teoricamente a partir da psicanálise e teve como objetivo principal compreender como os estagiários de psicologia vivenciam o lugar de psicoterapeutas ao realizar intervenções clínicas. Participaram da pesquisa seis estagiárias de psicologia. O método utilizado para análise de dados foi a análise de conteúdo. Os resultados apontam que o lugar de psicoterapeuta é acompanhado de diferentes sentimentos e construções subjetivas sobre a apropriação desse lugar. Identificaram-se a utilização do tripé psicanalítico (supervisão de casos clínicos, tratamento pessoal e seminários teóricos) e de outros elementos da psicanálise durante as intervenções. A experiência vivenciada com a prática, ao longo do tempo, e a supervisão foram consideradas importantes para o estagiário, enquanto que o desgaste emocional e a infraestrutura do serviço-escola relacionam-se a aspectos que dificultaram a ocupação do lugar de psicoterapeutas.

Palabras clave

Psicoterapeuta; Prática clínica; Estagiários de Psicologia; Psicanálise

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))
Copyright (c) 2018 JANAÍNA DA SILVA SCHMITZ LOPES, Rosana Cecchini de Castro