Avaliação do transtorno de estresse pós-traumático em sobreviventes de câncer infantil

Elisa Kern de Castro, Maria Júlia Armiliato, Renata Klein Zancan, Lauro Jose Gregianin

Resumen

Objetivo: avaliar sintomas de transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) em sobreviventes de câncer infantil. Método: Participaram 65 sobreviventes que responderam a uma ficha de dados sociodemográficos e clínicos, Escala de Rastreio de Sintomas de Stress Pós-Traumático (SPTSS-17) e PTSD Checklist – Civilian Version (PCL-C). Resultados: A presença de sintomas de TEPT variou entre 9,2% e 18,5% nessa amostra. Com relação à sintomatologia, 41% apresentaram sintomas aumentados de revivência, 16,9% de evitação e 35,4% de excitabilidade aumentada. Não foram encontradas correlações significativas nos índices de TEPT e características sociodemográficas e clínicas da amostra. Conclusão: Os prejuízos dos sintomas de TEPT e a própria experiência traumática do câncer repercutem negativamente na vida do sobrevivente em longo prazo e podem não ser avaliados adequadamente pelos profissionais da saúde.

Palabras clave

Transtorno de estresse pós-traumático; Transtornos mentais; Câncer infantil; Câncer

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))

Métricas de artículo

Cargando métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM
Copyright (c) 2016 Elisa Kern de Castro, Renata Klein Zancan, Lauro Jose Gregianin