“Psicólogos evangélicos”: religiosidade e atuação profissional em Psicologia no Brasil

Filipe Degani-Carneiro

Resumen

Neste trabalho, analiso as concepções de psicólogos evangélicos acerca da relação entre sua religiosidade e sua atuação profissional e sobre os sentidos da apropriação do discurso psicológico efetuada pelos evangélicos. A investigação empírica teve duas etapas: inicialmente, foi aplicado um questionário eletrônico em 104 psicólogos pertencentes à religião evangélica; então, foram selecionados 5 participantes para a realização de entrevistas. Os resultados apontam em geral para uma multiplicidade de discursos sobre a influência da fé evangélica na atuação profissional. Entre os que relatam a total influência da religiosidade e os que afirmam uma neutralidade estrita, há um espectro com diversas posições ambivalentes que, em geral, apontam uma indissociabilidade entre a visão de mundo influenciada pela religião e a prática profissional, ao mesmo tempo em que assinalam a necessidade ética de suspensão do juízo, a fim de que a religiosidade do terapeuta não se interponha para o cliente.

Palabras clave

Psicologia e religião; Práticas religiosas; Evangélicos; Cristianismo

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))

Métricas de artículo

Cargando métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM
Copyright (c) 2018 Filipe Degani-Carneiro