Formación profesional en medicina: error de salud en un país latinoamericano

Vitor Silva Mendonca, Maria Luisa Schmidt

Resumen

Verificar a relação do processo formativo da Medicina no Brasil, a partir do comportamento dos mé-dicos sobre o erro na prática dessa profissão. Realizou-se um estudo de caráter qualitativo com 20 médicos brasileiros, sendo 10 médicos sem erros e 10 com algum tipo de erro em saúde. A falta de uma discussão ao longo da formação e no local de trabalho foi destacada pelos dois grupos, sendo que o grupo com erros destaca a preocupação da instituição de trabalho com a qualidade e segu-rança do paciente devido à aplicação do disclosure. E por fim, os problemas ao longo da formação médica acabam proporcionando médicos com qualidade profissional duvidosa, segundo o grupo sem erros. Já no grupo com erros o mercado de trabalho competitivo pode ser um critério de seleção para médicos mais eficientes. Precisa-se ampliar a discussão sobre erros em saúde durante a forma-ção dos profissionais médicos.

Palabras clave

Educação médica; Erros médicos; Prática profissional; Notificação

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))

Referencias

Barbosa, Genario Alves (2007). A saúde dos médicos no Brasil. Brasília: Conselho Federal de Medicina.

Barden, Catherine; Specht, Michelle; MacCarter, Martin; Daly, John & Fahey, Thomas (2002). Effects of limited work hours on surgical training. Journal of the American College of Surgeons, 196(4), 531-538. https://doi.org/10.1016/s1072-7515(03)00099-1

Bitencourt, Almir; Neves, Flavia; Neves, Nedy; Brasil, Israel & Santos, Livia (2007). Análise do erro médico em processos ético-profissionais: implicações na educação médica. Revista Brasileira de Educação Médica, 31(3), 223-228. https://doi.org/10.1590/s0100-55022007000300004.

Carvalho, Manoel & Vieira, Alan (2002). Erro médico em pacientes hospitalizados. Jornal de Pediatria, 78(4), 261-268. https://doi.org/10.1590/s0021-75572002000400004.

Critelli, Dulce (1996). Analítica do sentido: uma aproximação e interpretação do real de orientação fenomenológica. São Paulo: EduC Brasiliense.

Dunn, Laura; Moutier, Christine; Green Hammond, Katherine; Lehrmann, John & Roberts, Laura (2008). Personal Health Care of Residents: Preferences for Care Outside of the Training Institution. Academic Psychiatry, 32(1), 20-30. https://doi.org/10.1176/appi.ap.32.1.20

Gallagher, Thomas; Studdert, David & Levinson, Wendy (2007). Disclosing harmful medical errors to patients. The New England Journal of Medicine, 356(26), 2713-2719. https://doi.org/10.1056/nejmra070568

Giorgi, Amedeo & Sousa, Daniel (2010). Método fenomenológico de investigação em Psicologia. Lisboa: Fim do século.

Goldstein, Michael; Kim, Eugene; Widmann, Warren & Hardy, Mark (2004). A 360 degrees evaluation of a night-float system for general surgery: a response to mandated work-hours reduction. Current Surgery, 61(5), 445-451. https://doi.org/10.1016/j.cursur.2004.03.013

Gomes, Andrea & Rego, Sergio (2011). Transformação da educação médica: é possível formar um novo médico a partir de mudanças no método de ensino-aprendizagem? Revista Brasileira de Educação Médica, 35(4), 557-566. https://doi.org/10.1590/s0100-55022011000400016

Karp, Jordan & Levine, Arthur (2018). Mental health services for medical students – time to act. The New England Journal of Medicine, 379(13), 1196-1198. https://doi.org/10.1056/nejmp1803970

Laranjeira, Ronaldo & Alves, Hamer (2014). Médicos dependentes e com problemas psicológicos. Journal Cremesp, 198.

Mayer, Fernanda; Santos, Itamar; Silveira, Paulo; Lopes, Maria; Souza, Alice; Campos, Eugenio… Tempski, Patricia (2016). Factors associated to depression and anxiety in medical students: a multicenter study. BMC Medical Education, 16, 282-290.

Mendonca, Vitor; Gallagher, Thomas & Oliveira, Reinaldo (2018). The Function of Disclosing Medical Errors: New Cultural Challenges for Physicians. HEC Forum, 31(3), 167-175. https://doi.org/10.1007/s10730-018-9362-7

Mendonca, Vitor & Schmidt, Maria (2019). Disclosure: possibility to discuss medical error. International Archives of Internal Medicine, 3, 1-5.

Milling, Truman (2005). Drug and alcohol use in emergency medicine residency: an impaired resident’s perspective. Annals of Emergence Medicine, 46(2), 148-151. https://doi.org/10.1016/j.annemergmed.2005.03.012

Scheffer, Mario (2013). Demografia médica no Brasil (Vol. 2). São Paulo: Conselho Federal de Medicina e Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo.

Scheffer, Mario (2017). Demografia médica no Brasil. São Paulo: Departamento de Medicina Preventiva da USP/CFM/Cremesp.

Stewart, Sunita; Betson, C; Marshall, I; Wong, C; Lee, P & Lam, T (1995). Stress and vulnerability in medical students. Medical Education, 29(2), 119-127. https://doi.org/10.1111/j.1365-2923.1995.tb02814.x

Weinger, Matthew & Israel, Sonia (2002). Sleep deprivation and clinical performance. Journal of the American Medical Association, 287(8), 955. https://doi.org/10.1001/jama.287.8.955

Métricas de artículo

Cargando métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM
Copyright (c) 2020 Vitor Silva Mendonca, Maria Luisa Schmidt