Discapacidad y capacitismo: corrección de los cuerpos y producción de sujetos (a)políticos

Ana Carolina Friggi Ivanovich, Marivete Gesser

Resumen

Este estudo objetivou investigar os significados acerca da deficiência presentes no processo de cria-ção e implementação de um Conselho Municipal de Direitos para Pessoas com Deficiência de uma cidade do sul do Brasil. Para tanto, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com nove partici-pantes da criação e implementação desse Conselho, as quais foram analisadas a partir da análise dos processos de significação. A pesquisa foi baseada nos Estudos da Deficiência, com destaque para a perspectiva da pesquisa emancipatória. Os participantes relataram haver uma compreensão da de-ficiência circunscrita ao modelo médico, que reiterava a hierarquização dos corpos, a busca pela cu-ra e que deslegitimava o corpo com deficiência como político. Todavia, a apropriação do campo dos estudos da deficiência e o conhecimento dos direitos previstos na legislação contribuiu para a signifi-cação da deficiência como circunscrita à justiça social e para fortalecer a luta pela aprovação do conselho de direitos.

Palabras clave

Pessoas com deficiência; Capacitismo; Direitos humanos; Justiça social

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))

Referencias

Aguiar, Wanda Maria J. & Ozella, Sergio. (2013). Apreensão dos sentidos: aprimorando a proposta dos núcleos de significação. R. bras. Est. Pedag., 94(236), 299-322.

Barnes, Colin (2003). What a Difference a Decade Makes: Reflections on Doing ‘Emancipatory’ Disability Research, Disability & Society, 18(1), 3‑17. https://doi.org/10.1080/713662197

Böck, Geisa Letícia Kempfer. (2019). O Desenho Universal para a Aprendizagem e as contribuições na Educação à Distância. Tese de Doutorado em Psicologia inédita, UFSC.

Campbell, Fiona. K. (2008). Refusing Able(ness): A Preliminary Conversation about Ableism. M/C Journal, 11(3). http://journal.media-culture.org.au/index.php/mcjournal/article/view/46

Canguilhem, G. (1943/2002). O normal e o patológico (5.ed. rev. aum.) Forense Universitária.

Decreto Lei nº 6.949 de 26 de agosto de 2009. Promulga a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facultativo, assinados em Nova York, em 30 de março de 2007. Brasília: Diário Oficial da União.

Diniz, Debora; Barbosa, Lívia & Santos, Wederson Rufino dos. (2009). Deficiência, direitos humanos e justiça. Sur. Revista Internacional de Direitos Humanos, 6(11), 64-77. https://doi.org/10.1590/S1806-64452009000200004

Garland-Thomson, Rosemarie. (2002). Integrating disability, transforming feminist theory. NWSA Journal, 14(3), 1-32. https://www.english.upenn.edu/sites/www.english.upenn.edu/files/Garland-Thomson_Rosemarie_Disability-Feminist-Theory.pdf

Gesser, Marivete. (2010). Gênero, corpo e sexualidade: processos de significação e suas implicações na constituição de mulheres com deficiência física. Tese de Doutorado em Psicologia inédita. PPGP.

Gesser, Marivete; Block, Pamela & Nuernberg, Adriano Henrique. (2019). Participation, agency and disability in Brazil: transforming psychological practices into public policy from a human rights perspective. Disability and the Global South, 6(2), 1772-1791. https://disabilityglobalsouth.files.wordpress.com/2019/07/06_02_05.pdf?fbclid=IwAR0wbPoVYNBoI1Wpvdrb_3C-nvL8g6D56S5umdoY7hJEivzolrPHcLTyKKQ

Gesser, Marivete; Nuernberg, Adriano Henrique & Toneli, Maria Juracy Filgueiras (2012). A contribuição do modelo social da deficiência à psicologia social. Psicologia & Sociedade, 24(3), 557-566. https://doi.org/10.1590/S0102-71822012000300009

Gesser, Marivete; Nuernberg, Adriano Henrique & Toneli, Maria Juracy Filgueiras (2014). Gender, sexuality, and experience of disability in women in Southern Brazil. Annual Review of Critical Psychology. 11, 417-432. https://thediscourseunit.files.wordpress.com/2016/05/23-gender.pdf

Giddens, Anthony. (1984). The constitution of society. Polity Press.

Kittay, Eva. F. (2011). The ethics of care, dependence, and disability. Ratio Juris, 24(1), 49-58. https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/j.1467-9337.2010.00473.x

Kittay, Eva. F. (2015). Centering justice on dependency and recovering freedom. Hypatia, 30(1), 285-291. https://doi.org/10.1111/hypa.12131

Lanna Junior, Mário Cléber Martins (Comp.). (2010). História do Movimento Político das Pessoas com Deficiência no Brasil. Secretaria de Direitos Humanos. Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

Lei n. 13.146, de 6 de jul. de 2015. Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm

Maior, Izabel. M. M. L. (2017). Movimento político das pessoas com deficiência: reflexões sobre a conquista de direitos. Inc. Soc, 10(2), 28-36. http://revista.ibict.br/inclusao/article/view/4029

Martins, Bruno Sena; Fontes, Fernando; Hespanha; Pedro & Berg, Aleksandra. (2012). A emancipação dos estudos da deficiência. Revista Crítica de Ciências Sociais [Online], 98, 45-64. https://doi.org/10.4000/rccs.5014

Mello, Anahi Guedes de (2016). Deficiência, incapacidade e vulnerabilidade: do capacitismo ou a preeminência capacitista e biomédica do Comitê de Ética em Pesquisa da UFSC. Ciência & Saúde Coletiva, 21(10). http://dx.doi.org/10.1590/1413-812320152110.07792016

Mello, Anahi Guedes de & Nuernberg, Adriano Henrique. (2012). Gênero e Deficiência: interseções e perspectivas. Revista Estudos Feministas, 20(3), 635-655. https://doi.org/10.1590/S0104-026X2012000300003

Minayo, Maria Cecília de Souza (2010). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. Hucitec.

Moraes, Marcia (2010). PesquisarCOM: política ontológica e deficiência visual. Em: Marcia Moraes & Virginia Kastrup (Orgs.), Exercícios de ver e não ver: arte e pesquisa com pessoas com deficiência visual. (pp. 26-51). Nau.

Oliver, Michael. (1992). Changing the Social Relations of Research Production? Disability & Society, 7(2), 101‑114. https://doi.org/10.1080/02674649266780141

Panison, Gelson; Gesser, Marivete & Gomes, Marcela de Andrade. (2018). Contribuições dos Estudos sobre Deficiência para atuação de psicólogas(os) na Política de Assistência Social Brasileira. Quaderns de Psicologia, 20(3), 221-234. https://doi.org/10.5565/rev/qpsicologia.1458

Pereira, Lívia Barbosa. (2013). Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e Justiça: novos contornos das necessidades humanas para a proteção social dos países signatários. Tese de Doutorado em Política Social inédita. UNB.

Sawaia, Bader B. (1997). A legitimidade subjetiva no processo de participação social na era da globalização. Em: Louise A. Lhullier, Leôncio Camino & Salvador Sandoval, (Eds.). Estudos sobre comportamento político - Teoria e pesquisa. (pp. 149-159). Letras Contemporâneas.

Sawaia, Bader B. (2002). Participação social e subjetividade. Em: Marcos Sorrentino (Ed.), Ambientalismo e participação na contemporaneidade (pp. 115-134). EDUC/FAPESP.

Shakespeare, Tom. (2013). The social model of disability. Em: Lennard. J. Davis (Ed.), The Disability Studies Reader (pp. 207-214) (4. ed.). Routledge.

Shakespeare, Tom. (2018). Disability: the basics. Routledge.

Vigotski, Lev S. (1929/2000). Manuscrito de 1929. Educação & Sociedade, 21(71), 21-44. https://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302000000200002

Métricas de artículo

Cargando métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM
Copyright (c) 2020 Ana Carolina Carolina Friggi Ivanovich